quarta-feira, 10 de abril de 2013

Video Killed The Teacher Star


Nos alvores dos anos 80, mais especificamente, no dia 1 de Agosto de 1981 a MTV iniciava a suas emissões, nos Estados Unidos, com a canção “Video Killed The Radio Star”. Esta música, do grupo The Buggles, era uma alusão clara à ideia de que a televisão e os vídeo-clips iriam destronar a rádio como principal meio da música ser ouvida pelas massas. A MTV acabaria por marcar uma geração mas o rádio mantém-se ainda hoje como o meio privilegiado de difusão musical.
Algo semelhante pensei ao ler algumas notícias recentes sobre novos meios de formação e educação. Na semana passada o Expresso divulgava três plataformas (Edx, Coursera, Udacity…procurem no Google) onde várias universidades internacionais, entre as quais Harvard, disponibilizavam cursos online gratuitos sobre diversas matérias (inscrevi-me num curso sobre a História da Música Rock e aprendi o facto acima sobre a MTV…).
E esta semana, o mesmo jornal, divulga que a organização americana Khan Academy, juntamente com a fundação PT, está a disponibilizar vídeos com aulas de Matemática traduzidas para português e adaptadas ao programa oficial dos 2º, 4º, 6º, 9º e 12º anos.
Podem encontrar os vídeos em kttp://fundacao.telecom.pt.
E tudo isto começou porque Salman Khan, o fundador da academia Khan, começou a dar explicações a uma prima que vivia a 2000 kms gravando vídeos no Youtube.
Particularmente, não acredito que este meio substitua os professores na sala de aula mas, para regiões do interior como a nossa, ter o privilégio de assistir a aulas de Harvard parece-me ser algo que devemos ter em conta, não descurando estes novos meios de formação. Ah…dos The Buggles pouco mais se ouviu falar, terminando a sua carreira nesse mesmo ano de 1981…

3 comentários:

Senhor Calúnias disse...

Acho que sim! Dá jeito esse programa. Campo Maior tem o Prof. Marchueta. Dava jeito um igual online. E um programa para a boa educação seria sempre bem vindo, ou seja, quando começassem a passar das marcas, saía uma régua do computador e ia direitinha à tromba do aluno(a). E, se viessem os pais a defenderem os meninos, também levavam com a régua. E os tribunais não podiam fazer nada. Não iam prender um computador! Os professores agradeciam. No meu tempo não haviam cá essas modernices. Havia educação, vinda de casa. Não quero dizer que esses programas não servem. Tudo o que seja para aprender é produtivo.

Anónimo disse...

Para quem quer falar sério de Educação!

https://www.box.com/s/kv6xcys69junqw1vs4v1

Anónimo disse...

Quando se fala em mega-agrupamentos:

http://www.arlindovsky.net/wp-content/uploads/2013/04/superescolas.jpg