sexta-feira, 20 de março de 2009

Do Dia Mundial da Árvore e da Floresta

"Para assinalar o Dia Mundial da Árvore e da Floresta, os alunos das escolas do Concelho de Campo Maior, vão plantar várias árvores no espaço exterior do edifício das Piscinas Cobertas de Água Quente, no próximo dia 20 de Março, pelas 10h. Embora a efeméride se comemore no dia 21 de Março, a Câmara Municipal de Campo Maior antecipou este importante evento para as 10 horas do dia 20, sexta-feira, de modo a contar com a presença de todos os jovens do concelho."
.
Comentário: Por um lado destroem as árvores que existem no espaço urbano de Campo Maior, mesmo as que estão nos recreios das escolas em que a câmara tem o poder de intervir; depois, numa patética medida eleiçoeira, vêm com esta "efeméride" de comemorar o Dia Mundial da Árvore e da Floresta. Que coerência existe entre a fúria destruidora de árvores que tem presidido à gestão do município e esta maneira de anunciar com tanta ênfase a plantação de novas árvores?
Se a medida em si é óptima, já a maneira de propagandear parece pouco adequada para quem tem tantas culpas na desertificação da vila de Campo Maior. Com o clima que temos as árvores são sempre uma esperança de mais sombra, de menos calor e mais bem-estar.

3 comentários:

Luís Pereira disse...

Se eu pudesse acreditar que certas pessoas podem ter capacidade de boa consciência, diria que a má consciência as levou a tomar a medida agora anunciada.
Mas, tudo indica que, como se diz no texto, se trata de descarado oportunismo para iludir as pessoas quanto às reais intenções e obter vantagens em termos eleiçoeiros.
Já repararam como esta palavra (eleçoeiros) é tão parecida com traiçoeiros?
De facto, são tão parecidas que chegam a querer significar a mesma coisa.

Anónimo disse...

São atitudes hipócritas como esta que caracterizam a gestão camarária. Como é possível terem o descaramento de comemorar o Dia da Árvore quando abateram tantas nos últimos anos sem que a reposição tenha sido equivalente e quando as destroem com a maneira como as desbastam todos os anos. Veja-se como está a Avenida sem sombras, tendo-se tornado numa calçada onde os mais velhos andam de um lado para o outro na tentativa de encontrar um sítio sombreado nos dias de maior calor.

Anónimo disse...

Bom, plantar árvores é sempre coisa de louvar. Mas, também concordo que, vindo de quem vem, dá para desconfiar. De facto, o que, quanto a árvores tem sido feito em Campo Maior, é de lamentar. E mesmo as que têm posto, parecem mais vasculhos do que árvores e não vejo jeito daquelas coisa crescerem um dia para darem sombra que se veja.