sexta-feira, 22 de março de 2013

O Barbeiro do Chipre


Oxalá este episódio do Chipre seja ligeiro tal como a ópera de Giacomo Rossini “O Barbeiro de Sevilha”. Talvez nos possamos rir quando olharmos para trás e pensarmos que o Ecofin, um dia, tivesse resolvido deitar por terra a confiança em todo o sistema bancário europeu. É que este “barbeiro” propôs um “hair cut”, um corte de cabelo, aos depósitos bancários e lançou o pânico, não só nos cipriotas mas em toda a Europa, especialmente em países com dificuldades.
Durante uma semana os depositantes em Chipre tiveram acesso aos seus depósitos negado e viveram a ameaça de que parte destes pudessem ser parcialmente confiscados.
Mas o mais trágico nesta questão é que os cipriotas rejeitaram o plano e aceitaram a solução de um pais, a Rússia, que é um pais fora da União Europeia. Isto é grave, porque mostra que a União está frágil e sem rumo. Mas como a ópera não acaba até que a senhora gorda cante esperemos que este seja apenas mais um episódio e que no final a Europa sobreviva!

6 comentários:

Anónimo disse...

É assim meu caro Jack...
Basta subir um pouco o nível e os entusiasmos arrefecem.
Às vezes somos levados a perguntar:

SERÁ QUE VALE A PENA?
QUE SE GANHA EM INSISTIR?
PARA QUÊ DIZER SE ELES SÓ OUVEM AQUILO AQUILO QUE QUEREM OUVIR?

Jack The Ripper disse...


Vale sempre a pena meu caro!

Volte sempre!

Fernando Pessoa disse...

Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Populus horribilis disse...

De facto, é como pregar no deserto,o povo inculto não percebe e muito menos riposta.Quando as pseudo-intelectualices apostam em "subirem de nível" e deixar a ralé a ver navios, não estão a cumprir o seu papel.Eu preferia que "descessem" do vosso pedestal ao nível dos mais desfavorecidos....Aí sim, seriam apreciados e estariam a prestar um enorme serviço ao Ministério da Educação- desalfabetizar a ralé-..Se é só para demonstrar que têm conhecimentos bué e cultura geral às paletes, vão ler livros do Tio Patinhas, ou façam um campeonato entre vós.

Jack The Ripper disse...



Fica a sugestão!

Volte sempre

Populus horribilis disse...

Perdão , queria dizer "alfabetizar"....