quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Sul Americanos


Tenho um especial gosto por escritores sul americanos. Não que goste especialmente do realismo mágico de Isabel Allende ou até do próprio Garcia Marquez mas acho que são escritores que desenvolveram o seu trabalho em momentos, historicamente, parecidos aos escritores portugueses. Ambos viveram em ditaduras e a sua escrita assemelha-se neste sentido. Num Verão, há muito, caloroso como poucos, li os “Cem Anos de Solidão” do Garcia Marquez e agora ando a ler “El Aleph”, um livro de histórias curtas de Jorge Luís Borges, outro grande sul americano que juntamente com Vargas LLosa fazem parte dos meus preferidos. Neste livro Borges aborda temas como a imortalidade ou a condição humana e as suas crenças, levando o leitor a reflexões e ideias labirínticas.
Da América, mas um pouco mais a norte, chegam-me notícias de Yoani Sanchez. Já aqui vos falei dela! A bloguista que luta contra o regime de Castro. Yoani Sanchez e o seu “Geração Y” conseguiram vencer, recentemente, uma grande batalha. Yoani, após 20 tentativas e mais de 5 anos, teve autorização para sair de Cuba. Durante mês e meio viajará pelo mundo em conferências e debates sobre o futuro de Cuba. Uma batalha que parece eterna ou imortal nas palavras de Borges. Mas nada é eterno, ou se for tomará várias formas, reiventando-se. Talvez o blogue de Yoani, quando o regime de Castro termine, tenha que se reinventar mas mesmo assim terá melhor sorte que o DeCampoMaior, que não sendo imortal, penso que terá os dias contados!

3 comentários:

Anónimo disse...

A capa do Correio da Manhã não diria melhor! apenas chega mais cedo às bancas! E segue pelos caminhos de Portugal em velocidade acelerada! PG

Jack The Ripper disse...


Sr. Calúnias,

O Mundo não está preparado para o seu humor corrosivo!
Obrigado pelo seu incentivo!

Senhor Calúnias disse...

Eu não diria humor corrosivo. Diria democracia. Se o mundo não está preparado, que se prepare... É preciso abrir-se um "buraquinho" na incubadora para vir uma lufada de ar fresco. Talvez este humor corrosivo que o senhor apregoa seja eficaz. Bem, vou fazer os preparativos para a Enxara (falta um mês, temos de acelerar o processo): já marquei o campo com uma fita que comprei no Mestre Armando, falta a lenha e os comes e bebes. Depois, vou planear as minhas férias de verão: não sei se vá para a Quarteira, ou se vá para Montegordo. Não sei se leve um livro, ou se compre o Correio da Manhã. Tanto dilema...