quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O homem não apareceu...

No passado dia 21 de Junho a Assembleia Municipal de Campo Maior solicitou a presença do diretor do agrupamento de escolas de Campo Maior,  na reunião de assembleia de 21 de Setembro de forma a apresentar um conjunto de informação relevante sobre a situação da educação em Campo Maior. Na reunião, celebrada na passada sexta-feira em Ouguela, não compareceu nem o diretor de Agrupamento nem a referida documentação.
Este facto parece-me uma falta grave do diretor do agrupamento. A sua presença seria um bom momento, para em sítio próprio, apresentar não só a documentação solicitada mas também para expor a toda a comunidade, todas as dificuldades por que passa a educação em Campo Maior.
Mas infelizmente estas exposições não são encaradas como normais numa comunidade que se deveria assumir como dinâmica e dialogante. O diretor não comparece perante a Associação de Pais (porque esta também não o solicita, sendo mera testemunha com pouca intervenção ) e agora também não comparece na Assembleia Municipal preferindo recolher-se na sua concha talvez pensando que esta solicitação é um plano diabólico “daquela cujo nome não deve ser nomeado”.
Campo Maior e o País preparam-se para gastar alguns milhões de euros na educação local corporizados no Centro Escolar. Não só por este facto mas porque é um tema que deve ser de interesse de todos, deve ser transparente o seu estado e não fechada a sua gestão. São estes atos que de uma forma natural e clara fazem democracia e não, depois de não haver remédio, bater com os tachos e panelas ou partilhar tretas de protesto no facebook.
Não compareceu à Assembleia de Setembro… o decampomaior desafia-o a aparecer numa das próximas!

4 comentários:

Anónimo disse...

Concordo com o Jack!
Este senhor revela falta de comunicação e muita centralização na forma como gere o agrupamento.Devia ter comparecido e dar as explicações necessárias.
Os pais deveriam ter respostas para saber o que faz a brigada anti motins que criou lá na escola que levou o ano a por alunos fora da escola.Se a escola é a primeira a bani-los o que lhe resta?E a comissão de menores o que acha disto?

Muitas perguntas sem resposta.
Cumprimentos Jack

Senhor Calúnias disse...

É o mito sebastianista. Ele há-de aparecer, num dia de nevoeiro, quando tudo tiver resolvido, quando os estatutos (tanto de alunos como de professores) estiverem atribuídos.

Anónimo disse...

Confortável o seu papel, caro Jack, faz desafios a pessoas com nome e rosto, e v. exc.a esconde-se sobre a capa do anonimato. Por algum motivo escolheu esse pseudónimo, ou será um heterónimo? Antes de qualquer desafio para um duelo não seria de bom tom - dar a cara, para receber a merecida?

Afinal estaremos todos atentos para que Jack se assuma, qual Embuçado, durante a discussão de tamanhas infâmias e vilanias.

Manuel de Sousa Coutinho

Jack The Ripper disse...



Quem lançou o desafio foi, antes de mais, a Assembleia Municipal. E esses têm rosto!