sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

E se mandássemos às malvas a Univ. Católica?


No passado dia 20 de Dezembro realizou-se a Assembleia Municipal onde, finalmente, o diretor do Agrupamento das Escolas de Campo Maior compareceu para dar conta do estado da educação no concelho De Campo Maior. Foram apresentados diversos documentos: Projeto Educativo, Regulamento Interno, Regulamento dos Cursos Profissionais, Regulamento de Formação em Contexto de Trabalho, Regulamento Prova de Aptidão Profissional, Código de Conduta, Plano de Atividades, Resultados Escolares 2008/2012 e Resultados Escolares Estratégias.
Os dados apresentados, de uma forma geral, não foram animadores. Olhando apenas para os resultados dos exames, verificou-se que, após uns anos onde Campo Maior esteve, na generalidade das disciplinas, na média nacional, caiu nos anos mais recentes para baixo dessa média. Estes dados já eram do conhecimento público, mas curioso foi a apresentação de um estudo da Universidade Católica.
Acontece que este ano, para além dos rankings baseados nas notas dos exames, o conhecimento do contexto sócio-económico das escolas permitiu agrupar as escolas segundo o tipo de contexto. A Campo Maior foi-lhe atribuído o contexto 2 e a Universidade Católica atribuiu, como valor esperado para as notas de exame, o valor de 9,71 pontos. No resultados verificou-se que Campo Maior ficou 0,42 pontos abaixo daquele valor. Este facto deu algum conforto ao diretor do Agrupamento pois, de entre todas as escolas do distrito, Campo Maior foi aquela que ficou mais perto do valor esperado.
Ou seja, a Universidade Católica declara-nos medíocres e ficamos satisfeitos porque cumprimos o que era esperado de nós. Quando vamos adotar um discurso inspirador que envolva, efetivamente, a comunidade, os pais e os alunos na obtenção de um objetivo maior que a mediocridade? Quando vamos abandonar o discurso burocrático e de gabinete? E se mandássemos às malvas a Universidade Católica e os seus estudos? E se batêssemos com a mão na mesa e tal como os primeiros homens que habitaram esta terra disséssemos: “Aqui o Campo é Maior”…


8 comentários:

Anónimo disse...

Aqui... o café cheira melhor!

Senhor Calúnias disse...

A taxa de burrice continua alta mas, aos olhos da Universidade Católica é uma burrice controlada. Lindo! Mas continuam burros na mesma. Inédito! Estes professores... não ensinam nada!!! Realmente...

Joaquim Folgado disse...

Na verdade será necessário envolver toda a comunidade para se tentar melhorar esta situação. Pena é que, quando essas oportunidades surgem, sejam poucos os que participam. Nos que se refere aos Pais e Encarregados de Educação, eu deixo aqui uma questão: quantos foram os que estiveram presentes na reunião da Associação de Pais onde foi apresentado um estudo sobre a comunidade escolar (participação dos pais na vida escolar)?.... muito poucos. Falta de interesse? Falta de motivação? talvez... depois não se queixem. Tenho que enaltecer o trabalho que está a ser levado a cabo pela Associação de Pais e Encarregados de Educação de Campo Maior, no sentido de tentar perceber (junto dos Pais) quais as motivações e problemas relativos aos seus educandos. Só com a participação de todos será possível mudar, ou melhorar, o estado das coisas. Mas se o alheamento continuar.... paciência.... não se queixem.

Jack The Ripper disse...


Concordo mas acho que a Associação de Pais é apenas mais uma forma de participar. Além disso, e apesar da Associação ter feito um bom trabalho com o inquérito, a sua acção pouco se nota ao longo do ano lectivo.

Anónimo disse...

Peço desculpa mas, quando estou numa reunião de pais, tenho a sensação de que alguns dos que a integram o fazem com a perspectiva individualista de cuidarem das suas "crias" e não com a preocupação de colaborarem na gestão da escola.
Talvez ainda não tenham pensado bem no significado do termo ASSOCIAÇÃO,ou, o que também é provável, que uma escola quase sempre funciona como um barco: quando se afunda, põe em risco todos os que vão lá dentro.

Jack The Ripper disse...



Concordo inteiramente com este último anónimo. É aqui que está uma das causas do problema!

Anónimo disse...

É notório que os Pais não entendem o que devem fazer. Colaborar na gestão da escola? É o quê? Mandar na escola? Saber as novidades da escola em primeira mão? Tenham juízo!
De louvar foi o depoimento do Joaquim Folgado, revelou consciência da situação actual e apontou onde residem os problemas.
Em relação ao moderador do blog, não entendo o que pretende! Quais são as causas do problema? Elucide os seus leitores!
Fala-se de reuniões de pais e não da Associação de Pais, vejam as diferenças! Nas reuniões de pais, cada encarregado de educação vai obter informações relativas aos seus filhos. Não entendo que tipo de solidariedade pretende, que os pais dos filhos sem problemas revelem o segredo do seu sucesso? Fácil...hábitos, é onde reside o segredo de muitos desses miúdos. Hábitos/regras/prioridades em tudo: levantar, deitar,fazer os tpc, ler, escrever...
O senhor calúnias confirmou a razão de se denominar dessa forma!
A UC fez um estudo que tem tanto valor outros, a realidade não pode ser medida, difere de escola para escola!

Jack The Ripper disse...


aro Anónimo,

Concordava quando se dizia "não tenham pensado bem no significado do termo ASSOCIAÇÃO"