quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Eleições para a Direcção do Agrup. de Escolas

Tem tido lugar por estes dias o processo tendente à eleição da Direcção do Agrupamento de Escolas de Campo Maior. O prazo para a entrega de Lista terminava no dia 21 e segundo o DeCampoMaior sabe vão entrar nesta eleição, a Professora Ana Maria Videira e o Professor José Emílio.
Durante o dia 24 terão lugar as eleições para as listas de Professores, Funcionários e Alunos que integrarão o Conselho Geral.
Também no dia 24 de Fevereiro terá lugar a eleição dos Pais e Encarregados de Educação que serão membros do Conselho Geral, orgão este que também elegerá o Director do Agrupamento. O DeCampoMaior também sabe que por estes dias os dois Professores têm-se desdobrado na tentativa de recolher o maior número de apoios possíveis.
A uma e a outra lista o que o DeCampoMaior gostava de sugerir era que não se envolvessem em guerras surdas que apenas fazem com que se perca o foco da verdadeira missão da escola: "Educar aqueles que serão os homens e mulheres de amanhã". Sim, porque para além destas guerras pelas cadeiras do poder a Escola tem que responder perante os seu "clientes" que mais não são que os alunos e apresentar um "produto" de excelência.
Educar é crescer. Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra! É este o vosso designío, é esta a vossa missão!

14 comentários:

Zé das esquinas, travessas e becos disse...

Das informações que me têm chegado. Sim! Não tenho informadores mas, lembremo-nos de que Campo Maior é muito pequenino e tudo se sabe! A luta foi dura, pouco séria e em nada dignificante!
O tabuleiro há muito estava montado, porém, não percebo o medo de ambas as partes, principalmente de uma das partes, em se assumirem como adversários em campo de batalha aberto. Mais uma vez, o secretismo conspirador, o tom de ameaças, e uma sentença de morte de um processo que se esperava democrático. De quem é a culpa? De todos, principalmente dos que se deixaram monopolizar e enverdaram no caminha do "ou eu ou o pântano!". Nada dignificante e pouco sério para com os inocentes deste processo: os alunos e o seu futuro.
A única posição que resta esclarecer é a da Associação de País, embora já tenha ouvido dizer, por estas nossas esquinas, travessa e becos, que já estava tudo tratado! Boatos, certamente! Apesar de tudo o que se ouve, será que em Campo Maior há mais gente que avance para a luta? Cheguem-se à frente, os próximos...

Jack The Ripper disse...

Zé das esquinas,

Relativamente à Associação de País, está tudo tratado como?

Pode explicar esta parte? Mas a Associação não vai primeiro ouvir as propostas antes de mostrar o seu sentido de voto??

Jaime Carmona disse...

O Jack continua sua missão de abordar os temas mais pertinentes da vida nacional mas também daquela mais próxima de nós, parabéns!
A escola é um fenómeno que desperta em cada um as mais diversas opiniões. Apesar de todas as mudanças operadas, as escolas estão piores do que anteriormente. São locais onde o saber ocupa um papel secundário e os seus intervenientes têm a perfeita noção da sua inoperância. O que fazer? Uma certeza: não há receitas mágicas! Porém, perante situações de indisciplina a actuação deve ser forte e repressiva. Bem sei que a linguagem pode ferir certas susceptibilidades mas uma má decisão é sempre melhor do que não agir! Em relação ao sucesso escolar, o problema é muito superior e complicado. Portugal iniciou, há alguns anos ou mesmo décadas, um caminho sem retorno - o do facilitismo! Vejam-se as taxas de retenção do 1º CEB, nulas ou residuais. Mas, apesar dos alunos manifestarem graves lacunas nas áreas de Matemática e Língua Portuguesa, vão ascendendo na escada escolar. O programa Educação 2015 traça metas estatísticas muito ambiciosas e que, a todo o custo, terão de ser alcançadas.
A própria organização da estrutura da Educação em Portugal é pesada e obediente. Temos o Ministério, as Direcções Regionais e depois as escolas. E a autonomia? Uma miragem!
As eleições para a Direcção de qualquer escola é um fenómeno interessante e que, sociologicamente, são reveladoras da pouca maturidade que ainda nos assola. O documento que a orienta é sério mas as práticas têm levado à conclusão contrária. Os Conselhos Gerais são órgãos de obediência, cega em muitos dos casos, e que em nada abonam em relação à sua função. Alguém acha que os projectos são levados a sério? Não, o projecto pode ser completo, ambicioso e interessante, mas os elementos desse órgão já têm a orientação do seu voto previamente decidido. O CG acaba por funcionar como o parlamento, com grupos parlamentares definidos embora não assumidos totalmente!
Não é uma questão do que será melhor para a escola, para os alunos mas sim "o que ganharei com a eleição de A ou B?" ou do "pelo menos mantenho o meu actual lugar!" Uma verdadeira lição de liberdade!
Esperemos por melhores dias!

Jaime Carmona disse...

Não me parece que a Associação de Pais se demitisse da sua missão: defender os seus educandos!
Desde o início da sua vigência têm tido um comportamento exemplar.A AP representa apenas os interesses dos seus não de outros!

Jaime Carmona disse...

O Zé deveria ir mais longe, se sabe mais do que aqui escreveu!

Zé das esquina, travessas e becos disse...

Ó amigo, parece-me que anda distraído! Ou é ingénuo!
O processo democrático está hoje em curso!
Dizer mais era...vulgar!

Jack The Ripper disse...

Nem distraido, nem ingénuo, mas como não sou do meio escolar deveria aqui escrever aquilo que não escreveu.

Zé das esquinas, travessas e becos disse...

Não estive lá mas alertei! Infelizmente quando cheguei já estavam todos de abalada. Foi a chamada rapidinha! Que pena não ter assistido ao espectáculo.
Mas o alerta já tinha sido feito. Quem vos avisa...

ASSOCIAÇÃO DE PAIS disse...

Boa noite!
É uma pena que as pessoas em lugar de darem o seu contributo no lugar certo e assinarem as suas declarações, prefiram fazer insinuações sob pseudónimos.
A Associação de Pais, fez aquilo que era sua obrigação fazer. Ou seja, elegeu os seus representantes no futuro Conselho Geral Transitório, numa Assembleia-geral devidamente convocada e que as mais de 70 pessoas presentes podem testemunhar, obedecendo a todos os procedimentos legal e estatutariamente exigidos. O Sr. Zé das Esquinas chegou tarde, possivelmente por não ser encarregado de educação e por esse motivo não ter recebido a respectiva convocatória, ou, porque sabia que se chegasse a horas, assistiria ao que realmente se passou e já não teria margem para imaginar e insinuar. Quanto a espectáculos é um pouco mais acima, no CCCM.
Cumprimentos para o Jaime Carmona que esteve presente e para todos aqueles que actuam em vez de insinuar e assinam com nome próprio.

Francisco Sarrato,
Presidente da Direcção da Associação de Pais e de Encarregados de Educação das Escolas do Concelho de Campo Maior

Jack The Ripper disse...

Agradeço ao Francisco Sarrato esta sua intervenção!

Continuaçao de Bom Trabalho!!!

Zé das esquinas, travessas e becos disse...

Tinha prometido que não voltava mas fui provocado!
Bem, algumas coisas vou ter de revelar para não passar por mentiroso.
Ó Chico, conheço-te há muito tempo para saber que és um rapaz sério e honesto. Agora não podes responder por toda a tua equipa. Quando eu próprio ouvi de um(a) deles(as) dizer que Está tudo tratado com os Pais e que o Professor José Emilio já tinha isto quase ganho!
E o certo é que tudo se confirmou na rapidinha reunião que fizeram. Tenho pena de ter chegado atrasado, o trabalho às vezes está primeiro!
Depois, não entendo como se chegou a isto. Como Campomaiorense fico triste em ver que só há 2 pessoas em Campo Maior para mandar nas escolas? E os outros é tudo ignorante? Olha, eu é que não posso concorrer, senão dizia tudo na cara desses espiões!
Ó senhor Carmona, tenho lido alguns dos seus comentários e acho que mete o dedo nalguma parte da ferida, mas parece algo ingénuo ou então não quer furar mais a ferida. Agora dá-me razão quando aqui disse que estava tudo arranjado. Mas pronto, às vezes não queremos acreditar que estas coisas ainda acontecem no século vinte e um!
Ainda para o Chico, tenho à minha frente a convocatória que as miúdas me trouxeram da escola e no terceiro ponto leio: designação dos elementos... Designar é diferente de eleger, para isso é necessária discussão e deixar que outros apareçam! Eu não queria, mas não haveria outros que sim...
Fica por aqui a minha resposta e espero que seja publicada!

ASSOCIAÇÃO DE PAIS disse...

Bom dia.
Obrigado pela consideração, que não posso retribuir, uma vez que não conheço ninguém chamado Zé das Esquinas. Quero dizer, que no dia que não puder responder pela minha equipa, deixarei de fazer parte dessa equipa. Posso garantir que dentro dos órgãos sociais da Associação, existe diversidade de opiniões, bem como, total liberdade de expressão. No entanto, também há respeito mutuo e muita vontade de contribuir positivamente para uma melhor qualidade do ensino em Campo Maior. A Associação de Pais, tem procurado responder a todos os desafios sem precipitações e com a informação necessária para não atropelar a lei e dessa forma não tomar decisões que venham a revelar-se contrárias ao trabalho que vem desenvolvendo, na luta pela defesa dos interesses dos alunos das escolas do nosso Concelho. Designámos os nossos representantes para o Conselho Geral, porque a lei assim o prevê, diz o Decreto-Lei nº 75/2008, Artigo 14º, 2 -"Os representantes dos pais e encarregados de educação são eleitos em assembleia-geral de pais e encarregados de educação do agrupamento de escolas ou escola não agrupada, sob proposta das respectivas organizações representativas, e, na falta das mesmas, nos termos a definir no regulamento interno." Estes órgãos sociais da associação, foram eleitos em Assembleia-geral e não auto-nomeados, mas provavelmente o trabalho também o impediu de comparecer na Assembleia-geral de Apresentação e votação do relatório e contas, na qual foi anunciada a data para a Assembleia-geral eleitoral, na qual, presumo que também não teve tempo de participar, pois compreendo que nem todos tem a sorte de não precisar de trabalhar
como é o nosso caso. Da próxima vez contacte-nos, nós esperamos o que for preciso para que possa estar presente, ou podemos até marcar a hora de acordo com a sua agenda.
Quero ainda salientar que não se está a eleger o Director do Agrupamento, mas sim a composição do Conselho que o elege, sabemos que de momento há dois candidatos a candidatos, pois o procedimento concursal ainda não foi aberto. Só depois disso haverá candidatos e seria bom que efectivamente aparecessem mais alguns, mas não está na nossa mão dizer quantos vão estar na luta. O que posso garantir, é que os votos dos representantes dos pais e encarregados de educação, irão para o projecto que acharmos mais credível e que melhores condições garanta aos alunos, independentemente do nome do candidato.. Não tenho qualquer preferência pessoal por qualquer dos candidatos a candidatos acho até que esta Comissão Administrativa Provisória, da qual ambos fazem parte não tem feito um bom trabalho, pois puseram sempre as sua disputas pessoais acima do interesse dos Alunos e da Escola. Esta é a nossa posição para já e é também o ultimo comentário que faço aqui sobre este assunto, pois ir mais longe é entrar no campo da lavagem de roupa suja e não é para isso que a Associação existe. Estarei disponível, como sempre para qualquer esclarecimento ou roca e opiniões mas pessoalmente, não aqui.
Cumprimentos a todos,
Francisco Sarrato

Jaime Carmona disse...

O Jack deve estar satisfeito com a sua missão. De facto, confirma-se aquela minha ideia de que falar de Educação desperta paixões.
Não me compete aferir de que lado está a razão, no entanto, há que retirar aspectos positivos desta discussão aqui levada a cabo.
Da minha parte sinto-me reconfortado por ver que algumas das minhas posições aqui assumidas têm razão de existir. O Presidente da AP partilha da minha análise: ...ambos fazem parte não tem feito um bom trabalho, pois puseram sempre as sua disputas pessoais acima do interesse dos Alunos e da Escola. E mais uma vez deu para perceber que as ambições pessoais acabam por minar qualquer tipo de colaboração que, neste caso, era fundamental.
Acompanhando o fenómeno, tenho a sensação que a semana passada teve algo de estranho e que, em breve, talvez o fumo começe a desaparecer e tudo se possa tornar mais claro.
Os nossos filhos merecem-no porque são eles que realmente interessam!

Anónimo disse...

Olá!
Em Valpaços o PSD controla o municipio, a santa casa, a escola e os escuteiros. Sò não contrla os Bombeiros porque estão falidos.

Vejam caros amigos por estas paragens ainda é pior.
As eleições para o conclho escolar foram simplesmente uma fantochada...