quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Habemus Orçamento!

Desta vez não estou a falar do Orçamento Participativo local. Estou a falar do Orçamento do Estado, que tanta tinta tem feito correr após tantas discussões e conversas, para selar um acordo que faça passar o documento na Assembleia da República.
Também não vou falar das medidas que este documento encerra, não teria espaço e o post tornava-se aborrecido. Vou antes comentar e dar opinião sobre como este processo decorreu.
Devo dizer que foi com enorme desilusão que acompanhei os acontecimentos. Li numa crónica este fim-de-semana que dizia que José Sócrates e Pedro Passos Coelho comportaram-se como dois jovens que fazem corridas na Ponte Vasco da Gama a altas horas da madrugada. Não se importaram nada com os outros e só se importaram com guerras políticas e de sondagens que a situação actual do país dispensa. É, realmente, o sentimento que me acompanha, acho que a política sobrou e era hora de dar um sinal inequívoco que se vai dar a volta à situação. Em vez disso o que se assiste é ao divórcio completo entre a sociedade portuguesa e a classe política.
E o pior é que não se vislumbram alternativas!
É provável que apareçam por aqui, a assumirem-se como alternativas, o Alcaide e o João Pinheiro, autênticos "Homens da Luta", mas infelizmente também eles, na minha opinião, não são alternativa.

2 comentários:

joaopinheiro disse...

Alternativa,a que e a quem, ao governo ,câmara,assembleias,juntas ou colectividades.Ao Governo,ás autarquias estou certo que o colectivo politico de que faço parte é melhor assim o povo nos deìa essa confiança estamos prontos.

Espinhos disse...

Que triste forma de terminar um post até então com alguma dignidade!

Não vou discutir novamente consigo porque já percebi que deve estar do lado de quem enriqueceu durantes estes longos de democracia social(ista) verdadeiramente democrática! E não consegue por o dedo na ferida!

O meu sentimento em relação ao seu comentário final é dde profunda tristeza! Com uma mão critica ( e provoca)duas pessoas que se expressasm livremente sobre as suas opiniões. Coisa que nunca antes tinha visto! Com a outra da-lhe a importância que penso não queira dar! Mas que reconheço merecida!!Não conheço o alcaide pessoalmente. Mas ninguém merece esta falta de respeito que aqui demonstrou!

Mas cada um revela aquilo que verdadeiramente é!

Saudações revolucionárias!!

E um abraço ao amigo pinheiro